Fixo
WhatsApp
11
11
3042.3036
965.427.184
Celular
11
965.427.184



Boa tarde!
Voltar ao Topo
Mais Informações

Psicodinâmica das Cores

Antes das aulas práticas de design...
Teoria das Cores, Psicodinâmica das Cores e Psicologia das Cores

Psicodinâmica das Cores ou Psicologia das Cores?

Psicodinâmica das Cores ou Psicologia das Cores?

Claro, psicologia e psicodinâmica têm significados distintos. No entanto, temos visto as duas formas, Psicodinâmica das Cores e Psicologia das Cores aplicadas ao mesmo tema.

Preferimos usar Psicodinâmica das Cores, pois retrata melhor o objetivo do designer.

Psicodinâmica é palavra obtida pela junção de outras duas, Psico + Dinâmica. Veja os significados:

  • Psico: mente, espírito, alma.
  • Dinâmica: reunião das forças, ou do potencial interno, causadoras do incentivo, do estímulo ou da evolução de alguma coisa.

No design, podemos dizer que a Psicodinâmica das Cores é a ciência que estuda como reagimos às cores, que são convertidas em estímulos pelo cérebro humano.

Psicodinâmica das Cores

Cada trabalho exige uma pesquisa focada sobre o público-alvo que desejamos atingir. As cores podem ter significados diferentes para cada povo ou mesmo grupo de pessoas.

Por exemplo, o vermelho pode signficar o "mal" para alguns crentes, como pode representar o amor para outros grupos (um coração vermelho).

Além disso, hoje é sabido que as pessoas podem responder de formas diferentes quando estimuladas pela mesma cor, inclusive no que se refere a gostar ou não dela.

Mesmo assim, o Prof. Modesto Farina, em seu livro Psicodinâmica das Cores em Comunicação (Edgard Blücher), mostra que existem algumas algumas indicações seguras quanto ao significado, uso e preferência das cores.

Veja no resumo, a seguir.

As Cores na Publicidade

Cores na Publicidade

Amarelo: visível à distância e estimulante. No entanto, imprecisa podendo gerar dúvidas no observador e dispersar parte de sua atenção. Quando combinada com o preto, pode trazer bons resultados. É indicada para peças que tenham a ver com luz e deve ser usada com moderação.

Azul: fortemente atrativa, passa tranquilidade ao observador. Bom para anúncios que caracterizem o frio.

Cinza: passa discrição, indicado para peças que indiquem posição de neutralidade e diplomacia.

Laranja: indicado para as mesmas aplicações do vermelho, com resultados um pouco mais moderados.

Marrom: esconde a qualidade e o valor e, portanto, pouco recomendável em publicidade (há exceções).

Ouro: representa valor e dignidade, ideal para anúncios de artigos de alta categoria e luxo.

Preto: pode gerar frustração, devendo ser usado com moderação em anúncios coloridos.

Púrpura: como o ouro, representa valor e digni-dade, ideal para artigos de alta categoria e luxo.

Roxo: tem um efeito de tranquilidade, podendo ser aplicado em anúcios de artigos religiosos e em viaturas e acessórios funerários. Desejando dar a essa cor maior sensação de calor, devemos acrescentar o vermelho ou laranja. Para mais luminosidade, acrescentamos o amarelo. Para uma sensação de frio, acrescentamos o azul. Ainda, podemos acrescentar o verde para dar uma sensação de arejado.

Verde: estimulante, passando uma sensação de repouso. Tem pouca força sugestiva. Indicado para anúncios que caraterizem o frio, azeites, verduras e afins.

Vermelho: é uma cor chamativa, estimulante e motivadora. Indicada para anúncios de artigos que simbolizem calor e energia, artigos técnicos e de ginástica.

Violeta: desaconselhável, pois passa uma sensação de tristeza.

Combinações de Cores na Publicidade

Combinações de Cores na Publicidade

Amarelo e verde: como produz atitude passiva em muitas pessoas, é ineficaz em publicidade. Melhora muito se houver outros detalhes coloridos no anúncio.

Azul e branco: estimulante, predispondo à simpatia. Passa uma sensação de paz para produtos e serviços que desejem passar segurança e estabilidade.

Azul e preto: passa uma sensação de antipatia, deixando o indvíduo preocupado. Combinação não indicada para publicidade.

Azul e vermelho: estimulante da espiritualidade, sendo muito eficaz na publicidade.

Vermelho e amarelo: estimulante, com bom resultado em publicidade. Apesar disto, pode causar opressão ou insatisfação em algumas pessoas.

Vermelho e verde: estimulante, mas de pouca eficácia publicitária. Aplicada em publicidade rural.

As cores nas embalagens

De nada adianta você produzir um excelente e saboroso biscoito e tentar vendê-lo numa embalagem que não atraia o consumidor. É assim que acontece: nos atraímos, em primeiro lugar, pela embalagem; depois pelo seu conteúdo. Além do formato da embalagem, da marca e do ambiente em que ela será exposta, suas cores podem ser o principal elemento na escala de importância.
Passaremos, a seguir, alguns dados que foram obtidos por pesquisas de diversas empresas. Procure pensar sobre a relação entre o que as cores transmitem e o produto.

Cores nas embalagens

Açúcar: branco e azul, com detalhes de vermelho, letras vermelhas e pretas.

Azeites e óleos: verde, vermelho e toques de azul

Bebidas alcoólicas: rótulos dourados demonstram nobreza do produtor e do produto.

Bronzeadores: laranja, vermelho-magenta.

Café: marrom-escuro com detalhes de laranja ou vermelho.

Carnes enlatadas: cor do produto em fundo vermelho, às vezes com um toque de verde.

Cêras: tons de marrom e branco.

Cervejas: amarelo-ouro, vermelho e branco.

Chás: vermelho, branco e marrom.

Chocolate: marrom-claro ou vermelho-alaranjado.

Cosméticos: azul-pastel, rosa e amarelo-ouro.

Desinfetantes: vemelho e branco, azul-marinho.

Desodorantes: verde, branco, azul com toques de vermelho ou roxo.

Detergentes: rosa, azul-turquesa, azul, cinza-esverdeado e branco-azulado.

Doces: vermelho-alaranjado.

Frutas e compotas: cor do produto em fundo vermelho, com um toque de amarelo.

Gorduras vegetais: verde-claro e amarelo (leve).

Inseticidas: amarelo e preto, verde-escuro.

Iogurtes: branco e azul.

Lâminas de barbear: azul ou forte, vermelho e preto.

Leite: azul em vários tons, às vezes com um toque de vermelho.

Leite em pó: azul e vermelho, amarelo e verde com um toque de vermelho.

Massas: transparência, vermelho, amarelo-ouro e às vezes com toques de azul.

Pastas de dente: azul e branco, verde com branco e toques de vermelho.

Perfumes: roxo, amarelo-ouro e prateado.

Produtos para bebês: azul e rosa em tons suaves.

Queijos: azul-claro, vermelho e branco, amarelo-claro.

Remédios: azul-claro, marrom, branco e vermelho, dependendo do tipo de material, medicinal, estimulante ou repousante.

Sais de Banho: verde-claro, branco.

Sorvetes: laranja, azul-claro, amarelo-ouro.

Preferência de cores de acordo com a idade

cores de acordo com a idade

O tema é praticamente inesgotável e as indicações aqui apresentadas devem servir apenas como referências e não como verdades absolutas. Um outro estudo que pode ser usado nos seus trabalhos de comunicação visual é a preferência das cores de acordo com a idade.

Os estudos do psicólogo J. Bamz em A Arte e a Ciência da Cor, podem ser muito úteis quando aplicados ao campo mercadológico.

Veja como Bamz classificou as cores de acordo com a preferência dos indivíduos em faixas etárias:

1 a 10 anos: período da efervescência e da espontaneidade: Vermelho

10 a 20 anos: idade da imaginação, excitação e aventura: Laranja

20 a 30 anos: idade da força, potência, arrogância: Amarelo

30 a 40 anos: idade da diminuiçãodo fogo juvenil: Verde

40 a 50 anos: idade do pensamento e da inteligência: Azul

50 a 60 anos: idade do juízo, do misticismo, da lei: Lilás

60 anos em diante: idade do saber, da experiência e da benevolência: Roxo

As Cores para Segurança e Saúde no Trabalho

Cores para Segurança e Saúde no Trabalho

Uma outra área que se utiliza bastante dos significados psicológicos das cores, é a da segurança. O Ministério do Trabalho regulamenta, através de Norma Regulamentadora (NR 26), as cores que devem ser usadas nos locais de trabalho para prevenção de acidentes, identificando os equipamentos de segurança, delimitando áreas, identificando as canalizações empregadas nas indústrias para a condução de líquidos e gases e advertindo contra riscos.
A seguir, um breve resumo da aplicação da linguagem psicológica das cores na segurança do trabalho (se você tiver que projetar uma peça, deverá pesquisar detalhadamente as normas completas e atualizadas).

Vermelho: equipamentos e aparelhos de proteção e combate a incêndio. Não deverá ser usado na indústria para assinalar perigo, por ser de pouca visibilidade em comparação com o amarelo e o alaranjado. Excepcionalmente, pode ser usada com sentido de advertência de perigo nas luzes de barricadas, tapumes de construções e quaisquer outras obstruções temporárias, ou, ainda, em botões interruptores de circuitos elétricos para paradas de emergência.

Amarelo: deverá ser empregado para indicar "Cuidado!". Listras (verticais ou inclinadas) e quadrados pretos sobre o amarelo quando houver necessidade de melhorar a visibilidade da sinalização.

Branco: será empregado em passarelas e corredores de circulação.

Preto: para indicar as canalizações de inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade.

Azul: indica "Cuidado!", limitado a avisos contra uso e movimentação de equipamentos fora de serviço.

Verde: é a cor que caracteriza "segurança".

Laranja: identifica canalizações contendo ácidos; partes móveis de máquinas.

Púrpura: indica os perigos provenientes das radiações eletromagnéticas penetrantes de partículas nucleares.

Lilás: para canalizações que contenham álcalis. Nas refinarias, para a identificação de lubrificantes.

Cinza: claro, a usado para identificar canalizações em vácuo; cinza escuro, para identificar eletrodutos.

Alumínio: será utilizado em canalizações contendo gases liquefeitos, inflamáveis e combustíveis de baixa viscosidade (ex. óleo diesel, gasolina, querosene, óleo lubrificante, etc.).

Marrom: pode ser adotado, a critério da empresa, para identificar qualquer fluído não identificável pelas demais cores.

Psicodinâmica das Cores - Anexos

Complete seus estudos sobre Psicodinâmica das Cores, prosseguindo com o conteúdo seguinte: