Telefone da CiaByte
Fixo
WhatsApp
11
11
3042.3036
946.432.520
Tim
Oi
11
11
984.076.767
946.432.520
Vivo
11
972.801.072
Bom dia!
Voltar ao Topo
Mais Informações

Curso de Informática Online

Introdução à Informática - grátis para iniciantes

Curso de Informática Grátis na forma de apostila digital, parte integrante do Curso de Informática Online (não gratuito). Se você ainda não é nosso aluno, recomendamos nossos cursos interativos online, com aulas práticas, objetivas, de fácil entendimento, com suporte e orientação de professores, e certificado válido.

Curso de Informática Online Grátis

Existe de verdade?
Antes de aprender com a apostila de Introdução à Informática, logo a seguir, assista ao vídeo e descubra toda a verdade, o que é bom e o que não é a respeito de um curso de informática grátis.

Curso de Introdução à Informática

Apostila Digital para Iniciantes em Informática

Importante!
Se você é iniciante em informática, dedique um tempo nesta apostila digital. Ela vai apresentar os componentes básicos do computador e o jargão utilizado na informática.
Ao final, você terá adquirido capacitação mínima para participar de cursos práticos, como Windows, Word, Excel e PowerPoint, entre outros.

1.Da Computação à Informática

1.1.O 1º Computador

Introdução à Informática - Ábaco, o 1º computador

Computador significa aquele que faz cômputos. Em outras palavras, aquele que calcula. A mais antiga máquina de calcular conhecida, datada de cerca de 300 AC, é o Ábaco e ele é considerado o primeiro computador.

Hoje, o computador faz muito mais do que apenas cálculos! O computador pode armazenar (guardar) textos e até mesmo tomar decisões - ainda pré-programadas pelo Homem. Daí, os termos curso de computação e curso de informática se confundirem, apesar de terem significados distintos. A informática já é um termo mais abrangente, oriundo do alemão Informatik (Automatische Informationsverarbeitung), algo como informação automática.

Quem trabalha na área de informática prefere utilizar o termo TI, de Tecnologia da Informação e, mais recentemente, TIC, de Tecnologia da Informação e Comunicação, já que o computador se tornou a principal ferramenta para processar e transportar informação.

1.2.Pioneiros da Computação

Vale conhecer dois grandes nomes da história do computador:

Introdução à Informática - Pai da computação

Charles Babbage (1792 - 1871), matemático, projetou a primeira máquina no mundo que mais se pareceria com os computadores de hoje - no que tange às funções que a máquina deveria executar. Mesmo não existindo eletricidade na época e mesmo sendo um projeto totalmente mecânico, Charles Babbage ficou conhecido como o Pai do Computador.

Por esse motivo, é comum você encontrar cursos de computação com o nome Charles Babbage. Apesar da genialidade, Charles Babbage pecou pela falta de praticidade. Tantas foram as alterações no projeto que não conseguiu fazer sua máquina funcionar.

Introdução à Informática - Mãe da computação

Ada Augusta Byron, além de ser namorada de Charles Babbage, teve grande importância nos projetos dele. Não só financiou grande parte, como, por ter inventado o conceito de subrotina, é tida como a primeira programadora da história. Ada Augusta Byron ficou conhecida como a Mãe do Computador. Ada Byron foi homenageada com uma linguagem de programação que leva seu nome, Ada.

1.3.O 1º Computador Eletrônico

Já com a existência da eletricidade, ficou pronto em 1946 o primeiro computador eletrônico que funcionou: o ENIAC (Eletronic Numeric Integrator And Calculator). O ENIAC funcionava com 18.000 válvulas e fazia 500 multiplicações por segundo – na ocasião isto era muita coisa!

Introdução à Informática - ENIAC

Foto do site da Columbia University
Sim, essas moças estão programando o ENIAC, e estão dentro dele!

Desde então, os computadores evoluíram graças, principalmente, à miniaturização dos componentes eletrônicos.

2.Hardware, Software & Humanware

2.1.O que é Hardware

O que é Hardware

O computador (máquina) é conhecido como Hardware, que significa mercadoria.
Em inglês: hard = duro, ware = coisa. Portanto, coisa dura ou mercadoria.
Asim, tudo que você pode tocar, como peças, fios e placas, fazem parte do hardware.

Agora você já sabe que quanto um curso de computação oferecm curso de hardware, significa curso de montagem e manutenção de microcomputadores.
Por outro lado, o computador - a máquina propriamente dita - de nada serviria se não existissem programas. Um computador sem um programa seria como um homem sem inteligência. Apenas um corpo!

2.2.O que é Software

O que é Software

Um programa de computador é uma sequência de instruções escritas pelo homem, que devem ser executadas (obedecidas) pela máquina.

Para dar um nome mais técnico aos programas inventou-se o termo software. Pelo simples fato de soft (macio) ser o antônimo de hard (duro).

O conceito software também deriva do fato de que não se pode pegar um programa, assim como não se pega um pensamento. Por outro lado, tudo que pertence ao hardware é possível pegar, tocar.
O DVD é um hardware, uma vez que você pode pegá-lo. Ele serve de mídia (meio) para se guardar um programa de computador. Por outro lado, o programa gravado no CD não pode ser tocado por você. É um software!

2.2.1.O que é Linguagem de Programação

O que é Linguagem de Programação

Para que você possa escrever um programa (produzir um software), você deve estudar termos apropriados de forma que o computador entenda!

Ao conjunto destes termos, que são as palavras que o computador "compreende", denominamos Linguagem de Programação.

2.2.2.O que é uma Linguagem de Script

Scripts são pequenos programas, normalmente executados dentro de outros programas escritos em outras linguagens. Dessa forma, linguagens de script também são linguagens de programação.

Exemplo: num site, onde a linguagem principal é o HTML, podem ser inseridos scripts em PHP. Como o HTML é uma linguagem de marcação (só apresenta layouts), os scripts são inseridos, por exemplo, para fazer cálculos.

2.3.O que é Humanware

O que é Humanwareou Peopleware

Em analogia, ao grupo de pessoas que trabalha com computadores chamamos de Humanware ou Peopleware.
Num curso de informática, por exemplo, o professor e os alunos formam o peopleware.

3.Processa­mento de Dados

3.1.O que é o Processa­mento de Dados

O que é Processamento de Dados

Processar significa transformar. A máquina fotográfica, por exemplo, tem o ambiente e a luz como entrada. Ela processa (transforma essa entrada) e fornece a fotografia como saída. O computador recebe dados como entrada, os transforma e dá como saída a informação.

Processamento de Dados: Entrada > Processamento > Saída

3.1.1.O que é CPU

O que é CPU

Como você viu, o computador é a máquina que processa dados. Esse processamento é feito pela Unidade Central de Processamento, CPU (Central Process Unit). A CPU é um chip que controla tudo que se passa no computador.

3.1.2.O que é Clock

A CPU processa dados a uma velocidade muito alta. Uma forma de dimensionar a velocidade de uma CPU é através do Clock. Clock (relógio em inglês) é o termo usado para representar o número de instruções que a CPU executa em 1 segundo. É medido em Hertz (Hz). Portanto, um computador com clock de 3.500 MHz (mega hertz) é, normalmente, mais rápido que outro com clock de 2.000 MHz.

3.1.3.Gabinete da CPU

Gabinete da CPU

Algumas pessoas confundem a CPU (chip) com o gabinete da CPU, onde ficam, além da CPU, diversos outros componentes. Detalhes como esse fazem valer as horas investidas em um curso de informática (você não vai "pagar mico" com colegas ou fornecedores).

3.2.Unidade de Entrada

Teclado

Para que os dados sejam processados, precisamos de uma Unidade de Entrada. Um exemplo é o próprio teclado. É através dele que você alimenta o computador.

Obs.: nosso curso de informática oferece curso de digitação (em substituição ao antigo curso de datilografia).

3.3.Unidade de Saída

Unidade de Saída

Para que você tenha acesso à informação (dados processados), precisará de uma Unidade de Saída. Poderá ser um monitor ou uma impressora, por exemplo.

Obs.: é comum os cursos de informática não ensinarem a usar impressoras. Isso porque são muitas marcas diferentes e cada uma tem suas particularidades.
Sugestão: não espere que seu curso de informática ensine você a usar todas as impressoras. Invista em bastante papel e tinta, e faça testes até dominar o equipamento. Fica mais barato, acredite!

3.4.Unidade de Memória

E onde ficam guardados os dados que entraram?
Os dados que serão processados pelo computador ficam na Unidade de Memória que trabalha em conjunto com a CPU, enquanto essa processa os dados.

Unidade de Memória - RAM

De uma forma simplificada (existem muitos subtipos de memória), a Unidade de Memória é um conjunto de chips que armazenam os dados. Ocorre que, ao desligarmos a máquina, a memória é perdida devido à falta de eletricidade. Por esse motivo, chamamos de Memória RAM (Random-Access Memory - Memória de Acesso Aleatório).

3.4.1.Memória Permanente

Unidade de Memória - Harddisk

Para salvar dados de forma permanente, usamos o disco rígido (feito de aço), conhecido como Harddisk (Hard=duro, Disk=disco) ou HD.
Por exemplo, um HD de 120 petabytes armazena 120 quadrilhões de bytes.

Por ser um dispositivo mecânico, o HD é lento. Por isso, vem sendo substituído por um novo tipo de memória, a memória flash que, apesar de eletrônica, consegue manter os dados armazenados mesmo sem energia elétrica. O Pendrive, por exemplo, usa memória flash.

3.4.2.Capacidade dos discos

A capacidade de armazenamento de um disco é medida pela quantidade de caracteres que pode gravar. Um caractere é uma letra, um algarismo ou outro símbolo qualquer. Na informática, dizemos que um caractere ocupa um byte no disco (leia um baite). Assim, se num DVD couberem 4.700.000.000 letras (entre outros caracteres), ele terá 4.700.000.000 bytes de capacidade, ou 4.7 gb (giga bytes).

Para compreender o signficado de giga, imagine você entrar num açougue e pedir 3.000 gramas de carne.
Não seria mais fácil pedir 3 quilogramas?
Quilo (k) significa 1.000 em grego e quando você pede 3 quilogramas de carne no açougue, você pede: 3 kg = 3 x 1.000 g = 3.000 g

De modo análogo, na informática, adotamos:
1 megabyte = 1.000 quilobytes (kb)
1 gigabyte = 1.000 megabytes (mb)
1 terabyte = 1.000 gigabytes (tb)
1 petabyte = 1.000 terabyte (pb)

Importante!
Na verdade, o k na informática vale 1.024 por ser uma potência de 2, (dois à décima), mas é comumente arredondado para 1.000.

3.5.O que são Periféricos?

Como você viu, a CPU é responsável por todo o processamento de dados e as Unidades de Entrada, assim como as Unidades de Saída, estão ligadas à CPU.

Periféricos ficam em volta da CPU

Assim, todos os dispositivos do computador ficam em volta da CPU. Por este motivo, eles são chamados de Periféricos (faça uma analogia com os bairros de periferia, que ficam em torno do centro de uma cidade).

Alguns exemplos dos principais periféricos: teclado, mouse, impressora, monitor, modem, scanner, pendrive, tablet gráfica.

4.Como funciona um computador? - Bits e Bytes

4.1.O que é bit?

O funcionamento do computador é um mistério para muitos e, realmente, é uma das mais incríveis invenções do Homem. No entanto, apesar de toda velocidade e de toda a complexidade dos programas que o computador pode rodar, o princípio de funcionamento é muito simples.

Sistema Binário - dois estados: zero e um

O computador eletrônico funciona à base de energia elétrica. De modo simplificado, podemos dizer que cada componente eletrônico do computador trabalha de forma binária (dois estados).

Entenda dois estados como:

  • dá-choque
  • não-dá-choque

ou, se você preferir, cada estado poderia ser visto assim:

  • passa corrente elétrica
  • não passa corrente elétrica

É como colocar o dedo num fio: você leva ou não leva choque. Isto é o que se chama de Sistema Binário (binário significa 2 possibilidades). Uma lâmpada pode representar esses dois estados: acesa ou apagada.

Para o computador, a menor unidade de informação é um desses estados (lâmpada acesa ou lâmpada apagada). Cada estado recebe o nome de BIT (BInary digiT), ou dígito binário.

4.2.O que é byte?

Sistema Binário - combinando dois ou mais bits

Dois estados seria um "vocabulário" muito pequeno, mas se trabalharmos com dois componentes agrupados (2 lâmpadas), teremos quatro representações distintas, combinando os estados das duas lâmpadas.

A memória do computador é composta por milhares desses componentes e, ao agruparmos oito componentes (ao invés de dois), teremos 256 situações diferentes ao invés das quatro ilustradas. Assim, podemos associar cada um dos caracteres do teclado (letra, algarismo, etc.) a um grupo de oito componentes (oito lâmpadas).

Enquanto que, para o computador, a menor unidade de informação é cada estado de um desses componentes (lâmpada acesa ou lâmpada apagada), para nós, a menor unidade de informação é uma letra, ou seja, um grupo de oito componentes.

O que é byte

A letra A, na memória do computador, é representada pela combinação de estados de oito componentes (veja figura).

Assim como cada componente recebe o nome de BIT, cada grupo de oito componentes recebe o nome de BYTE (BinarY TErm).
Portanto, 1 BYTE é composto de 8 BITS.

4.3.O que é Sistema Binário?

Pelo fato de ser um tanto complicado desenhar lâmpadas, costuma-se representar a lâmpada acesa pelo algarismo 1 e a lâmpada apagada pelo algarismo 0. Por isso, diz-se que o computador trabalha com zeros e uns - Sistema Binário.

Nós, humanos, trabalhamos com o sistema decimal, formado pelos algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9, totalizando dez algarismos. O computador trabalha com o sistema binário, composto pelos algarismos 0 e 1, totalizando dois algarismos.

Representação da letra A no sistema binário

A letra A é representada pela seguinte sequencia de zeros e uns: 01000001

Obs.: bits e bytes além de serem termos usados para representar e armazenar caracteres, também são utilizados para medir velocidades. Além do clock para representar a velocidade de processamento da CPU, temos o número de BITs que a CPU processa por vez. Uma CPU que processa 64 BITs em uma fração de tempo, é mais rápida que outra que processa 32 BITs na mesma fração de tempo.

5.Software Básico

5.1.O que é Software Básico?

Você já sabe que o computador, para ser de alguma utilidade, necessita ser programado. Os programas que você utiliza, e que fazem com que o computador seja útil, são chamados de aplicativos ou softwares aplicativos.

Software Básico e Sistema Operacional

Para que um software aplicativo possa ser carregado na memória e executado pelo computador, é necessário que o computador já tenha algum conhecimento prévio, como, por exemplo, saber diferenciar a letra A da letra B, ou saber transportar os programas gravados em disco para a memória.

Esse conhecimento prévio é obtido por um conjunto de programas que não têm utilidade prática para nós. São o software básico ou Sistema Operacional.

Fazendo uma analogia com um ser humano, o Sistema Operacional (Software Básico) seria o conhecimento prévio com o qual nascemos (sabemos respirar, nos alimentar, etc.). Os Softwares Aplicativos seriam os aprendizados futuros, quando aprendemos a falar, fazer contas, etc. Observe que para que funcionem os Softwares Aplicativos é necessário que já tenhamos o Software Básico.

Imagine a memória RAM (aquela que se perde quando a máquina é desligada) contendo um Sistema Operacional e um programa aplicativo como um editor de textos. Imagine, agora, que você deseje imprimir um texto. O diagrama ilustra o que ocorre quando você comanda o seu aplicativo para imprimir o texto.
Conclusão: sem o Sistema Operacional, seu programa não conseguiria "conversar" com a máquina!

5.2.Principais Sistemas Operacionais para PC

Até o momento, não falamos em Windows ou DOS e sim em Sistema Operacional de uma forma genérica. Falaremos então de algumas particularidades dos mais famosos SOs para PCs (Leia: sistemas operacionais para computadores pessoais).

Em algumas situações ainda temos que lidar diretamente com a máquina através do sistema operacional. Por exemplo, na instalação de um periférico, quando alteramos configurações do computador ou, ainda, quando temos que nos desvencilhar de algum vírus.

5.2.1.Sistema Operacional MS-DOS

Apesar de o DOS (Disk Operating System) da Microsoft ter sido um dos melhores sistemas operacionais já desenvolvidos, é um ambiente um tanto complexo para ser usado por leigos.

Você poderá reconhecer o ambiente DOS quando, na tela, surgir algo parecido com: A:\> B:\> C:\> F:\>.

Esses sinais são conhecidos como Prompt do DOS. Prompt (Caractere de Prontidão) é um caractere (um conjunto, na verdade) que permite a você, usuário, saber que está no ambiente DOS e que o DOS está de prontidão, ou seja: o DOS está aguardando suas ordens! Para dar essas ordens, é necessário que se decore comandos que o DOS entende para "falar" com ele.

Prompt de Comando

Na evolução do DOS para Windows, o Prompt do DOS passou a ser chamado de Prompt de Comando (onde funcionam os comandos antigos do DOS).

5.2.2.Sistema Operacional Windows

O Windows não foi copiado do Machintosh, como muitos fãs do Mac afirmam, apesar de o Mac usar um sistema operacional com características similares às do Windows.
Foi a Xerox que reuniu psicólogos e sociólogos, entre outros estudiosos, no intuito de desenvolver uma interface ideal para a interação homem-máquina.
Chegaram então a um programa de computador chamado de SmallTalk que mostrava na tela a representação de uma mesa de trabalho de um escritório comum, contendo bloco de anotações, telefone, calculadora, caneta e até uma lata de lixo! O projeto foi abandonado porque, na ocasião, o hardware não era suficientemente desenvolvido.

Janela do Windows 3.1

As primeiras versões do Windows (até o Windows 3.1) eram interfaces (baseadas no estudo da Xerox) entre o usuário (você) e DOS. Assim, no lugar de você digitar comandos do DOS no prompt, bastava clicar nos ícones.

A partir da versão 95, o Windows passou a ser, ele, o Sistema Operacional (mantendo, no entanto, acesso a uma janela com prompt para comandar o sistema operacional diretamente, como no DOS).
Em outras palavras: você não precisava mais ter o MS-DOS + Windows 3.1 em sua máquina; bastava ter o Windows 95 ou, atualmente, o Windows 10.

5.2.3.Sistema Operacional Linux

Até outubro de 1991, falar de um código que pudesse ser alterado por usuários, ou software distribuído gratuitamente e desenvolvimento comunitário não passava de uma utopia. Linus Torvalds, universitário do Departamento de Ciência da Computação da Universidades de Helsinki, Finlândia, tornou isto uma realidade. Linus escreveu as primeiras versões do kernel (núcleo do Sistema Operacional) do Linux. A partir do Minix, um pequeno sistema UNIX desenvolvido por Andy Tannenbaum, Linus Torvalds iniciou cortando (hacking) o kernel como um projeto particular.
Finalmente, em 5 de outubro de 1991, Linus Torvalds anunciou a primeira versão pública do Linux, v. 0.02. A partir daí, programadores do mundo inteiro têm respondido à convocação, colaborando voluntariamente com códigos enviados pela internet, tornando o Linux o podereoso Sistema Operacional que é hoje.

Sistema Operacional Linux

O Linux é um Sistema Operacional multiusuário e multitarefa. Livre e gratuito, pode ser instalado em quantas máquinas e quantas vezes você desejar sem que isso acarrete em pirataria. É um sistema reconhecido pela sua estabilidade e robustez além de ser o Sistema Operacional que mais cresce, proporcionalmente, no mundo.

Quanto à interface com o usuário, o Linux conta com dois ambientes de trabalho: por linha de comandos, similar ao DOS e a interface XWindows, com dezenas de opções de interface gráfica.
Da mesma forma que o Windows, o Linux é multitarefa, permitindo realizar diferentes funções simultaneamente, como imprimir, editar um texto e enviar dados por modem ao mesmo tempo. Além disso, é um sistema operacional multiusuário, permitindo o acesso simultâneo por mais de um usuário.
Obs.: existem cursos de informática que ensinam a usar o Linux e os softwares livres, concorrentes do Office. No entanto, o Windows é muito mais utilizado pelas empresas, e os cursos de informática preferem ensinar na plataforma Windows.

6.Software Aplicativo

6.1.Primeiros Softwares Aplicativos

Quando o Computador Pessoal (Personal Computer ou PC) foi lançado em escala comercial (1974), os usuários ainda tinham que aprender a programar. A linguagem era o BASIC (por esse motivo, os primeiros cursos de informática ensinavam a linguagem BASIC).

Computador Pessoal (Personal Computer ou PC)

Com o lançamento do VisiCalc em 1978, o microcomputador passou a despertar interesse das empresas. O VisiCalc é um software pré-programado, que permite ao usuário automatizar trabalhos que envolvem planilhas de cálculos, como planilhas de custos e folhas de pagamento.

Com pouco tempo de estudo, um gerente de departamento poderia utilizar um microcomputador. Assim, os cursos de informática (a maioria dos cursos) passaram a ensinar a operar esses tipos de software.

Surgiram outros softwares pré-programados: Planilhas Eletrônicas, Processadores de Textos (para substituir a máquina de escrever) e os Gerenciadores de Bancos de Dados (para organizar fichários). Estes softwares são conhecidos como softwares aplicativos, por permitirem a aplicação do microcomputador em diversas atividades sem que o usuário precise saber programar.

6.2.Principais Softwares Aplicativos

Por serem softwares que atendem a tarefas genéricas, os principais aplicativos que você deve dominar são:

  • Processadores de Textos (Word, WordPad)
  • Planilhas Eletrônicas (Excel, 123 for Windows)
  • Geradores de Apresentações (PowerPoint)
Computador Pessoal (Personal Computer ou PC)

Veja também:

Como essas três aplicações resolvem os problemas da maioria dos escritórios, foram criados os Softwares Integrados. São programas que, num único pacote, integram os três tipos de aplicação. Também são conhecidos como suites. É o caso do Office da Microsoft.

Outros aplicativos que vêm se tornando populares são os da área gráfica e da web, como o Photoshop, Illustrator e o Flash, entre outros. Facilitam a apresentação de trabalhos impressos, páginas de internet e outras formas de comunicação.